Valor x Cursos Rápidos

Valor x Cursos Rápidos de aperfeiçoamento e atualização profissional, qualidade e credibilidade você encontra aqui.

Valor x Cursos Rápidos com Certificado

LightBlog

12.1.21

12.1.21

Valor x Cursos Rápidos de aperfeiçoamento e atualização profissional

 

Valor x Cursos Rápidos de aperfeiçoamento e atualização profissional, qualidade e credibilidade você encontra aqui.

Valor x Cursos Rápidos de aperfeiçoamento e atualização profissional, qualidade e credibilidade você encontra aqui. 

 

Nossos cursos são livres de aperfeiçoamento e atualização profissional. E se você faz Faculdade o Certificado é válido para cumprir atividades complementares, bem como aperfeiçoar em sua área visto que é um curso livre extracurricular, e oferecido por uma empresa na área de cursos e treinamentos. 

 

 O certificado será emitido pela empresa: Universe Consultoria e Treinamentos Ltda, CNPJ n° 26.494.008/0001-45 Instituto Universe 

 

 Vantagens de fazer um curso conosco

 

 a) Atualização e aperfeiçoamento profissional;

b) Se você faz Faculdade o Certificado é válido para cumprir atividades complementares;

c) Aumento da visibilidade de seu currículo, pois as empresas valorizam quem faz cursos de aperfeiçoamento e está sempre se atualizando;

d) Possibilidade de ser escolhido numa seleção de emprego. 

 

Após a confirmação do pagamento o acesso ao curso é liberado de imediato. E o melhor você estuda todo conteúdo pela internet com total liberdade em qualquer hora e lugar, de acordo com seu tempo disponível. Pelo celular, tablet, notebook, ou computador.

 

O Certificado de participação será enviado para seu E-mail, na versão em PDF.  

 

 O Certificado é válido em todo Brasil?

Sim. Todos os Certificados são emitidos e assinados, e no mesmo contará uma chave de autenticidade para consulta em nosso site

 

5.1.21

5.1.21

IRPF 2021 veja como organizar e declarar no prazo

A declaração do IRPF 2021 está prevista para iniciar no começo do mês de Março deste ano, e termina no final do mês de abril. Antes do prazo a Receita irá disponibilizar o programa IRPF 2021

IRPF 2021 veja como organizar e declarar no prazo 

 

 A declaração do IRPF 2021 está prevista para iniciar no começo do mês de Março deste ano, e termina no final do mês de abril. Antes do prazo a Receita irá disponibilizar o programa IRPF 2021 em seu site, e a declaração pode ser feita pelo computador ou pelo aplicativo do Meu Imposto de Renda para smartphones.

 

O ano passado devido à pandemia a Receita Federal prorrogou o prazo até 30 de Junho. A Receita Federal recebeu 31.980.151 declarações do Imposto de Renda das Pessoas Físicas 2020 dentro do prazo.

 

 Se você precisa acertar as contas com o Leão deve ficar atento, pois o prazo deve terminar no dia 30 de Abril de 2021, quanto mais rápido você entregar sua declaração, mais rápido receberá a sua restituição. É importante não deixar para a última hora, para não correr o risco de se atrasar ou acontecer algum imprevisto que possa prejudicar.

  

 Organizar para entregar dentro do prazo 

 A Receita Federal vai começar a receber as declarações de Imposto de Renda no início de março, mas já é bom se programar e organizar os documentos.

 Evitar erros que pode levá-lo a cair na malha fina, é de suma importância, e procurar lançar cada coisa no campo certo.

  Informe de rendimentos para incluir na declaração

 Por meio do informe de rendimentos, uma pessoa física poderá indicar o quanto ganhou em determinado período. Para a declaração do Imposto de Renda, este documento facilitará na prestação de contas.

 

 O informe de rendimentos contém informações sobre os valores recebidos e pagos durante o ano-base. Sendo assim, o documento emitido em 2021 deve ter os recebimentos da mesma fonte pagadora — do período do dia 1 de janeiro a 31 de dezembro de 2020.

 

Na Declaração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (DIRPF), o informe deve estar anexado, caso o contribuinte se enquadre nos requisitos. Essa é uma prova dos ganhos obtidos pela pessoa em um período específico.

 O preenchimento deste informe deve ser realizado de forma cautelosa. Caso aconteça alguma divergência nas informações contidas, a pessoa poderá ter problemas com a Receita Federal. Como resultado, o indivíduo poderá cair na malha fina fiscal.

São exemplos de comprovantes para entrega do Imposto de Renda:

a) Despesas com saúde: o contribuinte pode deduzir integralmente do IR os gastos com exames médicos, cirurgias e atendimento odontológico, por exemplo

b) Pagamento ou recebimento de aluguel: se a locação for feita por intermédio imobiliária, a própria empresa fornece o comprovante. Caso o pagamento seja feito diretamente ao proprietário, o comprovante de depósito bancário é aceito pela Receita;

c) Compra e venda de bens: se você vendeu ou comprou um carro ou adquiriu um imóvel neste ano, separe desde já documentos como escritura, recibo, contrato ou nota fiscal;

d) Despesas com educação: o contribuinte que ainda estuda ou que tem filhos em idade escolar pode pedir a dedução das mensalidades. Nesse caso, a Receita Federal aceita os boletos ou os recibos de pagamentos.

Quem está obrigado a Declarar?

 Rendimento

Recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma anual foi superior a R$ 28.559,70;

– recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00.

 Ganho de capital e operações em bolsa de valores

– obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;

– optou pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias, contados da celebração do contrato de venda, nos termos do art. 39 da  Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005.

 Atividade rural

– relativamente à atividade rural:

a) obteve receita bruta anual em valor superior a R$ 142.798,50;

b) pretenda compensar, no ano-calendário de 2020  ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2020.

 Bens e direitos

– teve a posse ou a propriedade, em 31 de dezembro de 2020, de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00.

 Condição de residente no Brasil

– passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nessa condição se encontrava em 31 de dezembro de 2020.

 Entrega da declaração com atraso

O contribuinte que perdeu o prazo de envio ainda pode entregar a declaração, mas vai pagar multa. O valor varia de R$ 165,74 a 20% do imposto devido. Assim que a declaração em atraso for transmitida, o contribuinte receberá a Notificação de Lançamento da multa. A multa deve ser paga em 30 dias. Após esse período, haverá incidência de juros.

 Mudanças na Declaração de Imposto de Renda

 O ano passado 2020, foram anunciadas algumas mudanças na Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física, que não deve permanecer as mesmas em 2021.

 Veja as Novidades desde o ano passado de  2020

A declaração do imposto de renda apresenta algumas novidades para 2020. Confira as principais:

A exigência de informar o número constante no recibo de entrega da última declaração de ajuste anual foi retirada. A mudança foi feita com o objetivo de evitar aglomerações nos contribuintes nos locais que prestem auxílio no preenchimento das declarações, como a Receita Federal, instituições financeiras, entidades ou escritórios de profissionais.

 Historicamente, há contribuintes que se dirigem a unidades da Receita Federal para conseguir o número do recibo da última declaração, seja porque perderam a versão impressa, seja porque não possuem mais acesso à mídia ou ao computador em que estava armazenado o recibo.

 Para quem já entregou a Declaração

Para os contribuintes que já entregaram a declaração, a Receita Federal informa que será atualizada a versão do Programa gerador da Declaração (PGD) e assim será possível a emissão de novo DARF.

Para aqueles contribuintes que já agendaram o pagamento das cotas, a Receita Federal aceitará o débito de acordo com os novos prazos de vencimento.

 Tela de entrada

Ao abrir programa para criação e acompanhamento das declarações, será possível navegar pelas abas:

Nova: permite criar novas declarações a partir da declaração de 2019, da declaração pré-preenchida ou uma declaração em branco;

Em preenchimento: permite acompanhar as declarações que ainda estão sendo trabalhadas.

Transmitidas: permite o acompanhamento das declarações que já foram transmitidas.

Também será possível pesquisar por nome nas abas “em preenchimento” e “transmitidas”.

Contribuição previdenciária empregador doméstico

Por falta de previsão legal, a dedução de gastos dos patrões com a previdência de empregados domésticos não será mais permitida.

Foi excluído o código “50 – Contribuição patronal paga à Previdência Social pelo empregador doméstico” da ficha de Pagamentos Efetuados.

 Doações diretamente na declaração – fundos controlados pelos conselhos do idoso

É possível doar diretamente na declaração aos Fundos controlados pelos Conselhos nacional, distrital, estaduais ou municipais do Idoso.

 As deduções relativas aos Fundos controlados pelos Conselhos do Idoso efetuadas diretamente na declaração não podem exceder a 3% do valor do imposto devido apurado na declaração.

O somatório das deduções diretamente na declaração “Criança e Adolescente” e “Idoso” estão limitadas a 6% do imposto devido, apurado na declaração em conjunto com as doações efetuadas no decorrer do ano-calendário de 2019, relativas ao Estatuto da Criança e do Adolescente, Incentivo à Cultura, Incentivo à Atividade Audiovisual, Incentivo ao Desporto e Fundos controlados pelos Conselhos do Idoso.

 Rendimentos recebidos acumuladamente – isenção 65 anos

É possível informar na ficha “Rendimentos Recebidos Acumuladamente” o valor da parcela isenta 65 anos. Essa isenção somente será utilizada caso o contribuinte selecione a opção “Ajuste Anual” como forma de tributação do “Rendimento Recebido Acumuladamente”. Caso seja selecionada a opção “Tributação Exclusiva na Fonte”, essa parcela será somada ao “Rendimento Tributável”.

Bens e direitos

 Ao declarar determinados bens e direitos, como por exemplo contas bancárias e aplicações financeiras, o contribuinte deverá marcar se eles pertencem ao titular ou ao dependente e preencher o campo específico com o CNPJ ou CPF relacionado ao bem ou ao direito informado.

Ao selecionar os códigos “41 – Caderneta de poupança” e “61 – Depósito bancário em conta corrente no País” é possível selecionar ou informar o código no campo banco.

Contas pré-cadastradas

Você poderá selecionar na tela “Cálculo do Imposto” do “Resumo da Declaração” por meio do campo “Contas pré-cadastradas”, algum dos bancos informados na Ficha “Bens e Direitos” nos Códigos “41 – Caderneta de poupança” ou “61 – Depósito bancário em conta corrente no País” para Débito automático ou Crédito da Restituição.

Porém, só é possível para bancos autorizados pela Secretaria especial da Receita Federal e que conste na ficha “Bens e Direitos” como conta do titular da declaração.

 Declaração Pré-preenchida

Poderá ser obtida diretamente do PGD IRPF 2020 por meio da opção “Iniciar Declaração a partir da Pré-Preenchida” da aba “Nova” da tela de entrada do programa.

Para obter a declaração Pré-Preenchida é necessário o uso de certificado digital do próprio contribuinte ou de seu procurador.

 Além dos dados da declaração do ano anterior e os dados da DIRF, DMED e Dimob, a declaração pré-preenchida agora inclui também os dados financeiros do contribuinte declarados em DIRF.

Conte com a Alves Contabilidade para declarar seu imposto de renda 2021. Faça sua declaração com um profissional especializado.

Não deixe para última hora. Quanto mais rápido entregar, mais cedo você receberá a sua Restituição, caso tenha direito.

 

Alves Contabilidade fica na Rua Brigadeiro Tobias, 247, Conj. 1219, Centro, São Paulo –SP, Próximo a praça do correio e Metrô São bento.

 Fones (11) 3229-9277 Cel Whatsap 11 -9.9608-3728

Caso não poder comparecer atendemos via

E-mail: alvescontabilidade@uol.com.br

  

 

 


 

2.1.21

2.1.21

Como remover conteúdo indexado da pesquisa do Google?

 

Quem nunca precisou remover um conteúdo indexado da pesquisa do Google, ou melhor dizendo da busca do Google. Neste artigo, você ficará sabendo como removê-lo de forma prática.   Lembrando que após a solicitação de remoção o Google demora de 24 a 48 horas para remover.  Mas o conteúdo, ou post, será removido temporariamente por 06 (seis) meses, caso existir link do conteúdo no site, automaticamente o Google volta a indexar novamente.

 

Quem nunca precisou remover um conteúdo indexado da pesquisa do Google, ou melhor dizendo da busca do Google. Neste artigo, você ficará sabendo como removê-lo de forma prática. 

 

 Lembrando que após a solicitação de remoção o Google demora de 24 a 48 horas para remover.  Mas o conteúdo, ou post, será removido temporariamente por 06 (seis) meses, caso existir link do conteúdo no site, automaticamente o Google volta a indexar novamente. 

 

Explicando melhor: Você solicitou uma remoção de um link, que estava indexado no Google certo? Por sua vez o Google irá remover, mas se tal link ainda constar no site de origem, o conteúdo (link) voltará a ser indexado. 

 

 Mesmo se você deletou o link, ou tag do FTP ou plataforma de seu site, os buscadores de pesquisas, especificamente o Google ainda mantém o conteúdo indexado, pois fica na Web Cache, ou Google Cache e assim qualquer pessoa ainda pode acessar, basta abrir em Web cachê.

 

 Não basta somente excluir a página do servidor

 

Após exclusão de um link, ou tag via, FTP ou plataforma de seu site, após acessar a URL o endereço do link vai levar para o status HTTP 404. Ou erro, 404, Veja que excluindo a página do servidor fará com que a URL retorne um erro 404 (não encontrado) ou 410 (desaparecido). O Googlebot (robô do Google) rastreia a página com o status 404, mas nem sempre o Google entende que a página foi removida, veja bem, nem sempre remove da indexação. 

 

Algumas pessoas acham melhor fazer um redirecionamento 301, em razão da página que irá remover ter bastante tráfego constante ou links de entrada que fornecem valor para o SEO. Porém dar mais trabalho, aí cabe analisar se vale a pena um redirecionamento 301.  Na prática robôs e bots de mecanismo de pesquisa vai levar para página equivalente.

 

Para quem usa o Wordpres, pode criar 301 redirecionamentos com o plug-in Redirection gratuito.

 

 Mas como faço para solicitar a remoção definitiva? 

 

 Primeiramente exclua, ou delete o conteúdo do servidor, via FTP ou plataforma, por exemplo wordpress, etc. Em seguida solicita a remoção para o Google.

 

 Existe a remoção temporária e a definitiva.

 

A remoção temporária, o Google remove o conteúdo de 24 a 48 horas, e fica removido pelo um prazo de 6 (seis) meses, se ainda existir o link, ou conteúdo do material no servidor, o Google automaticamente reindexa, ou seja, ao pesquisar na internet seu post, e link aparecerá. 

 

Remoção definitiva: você excluiu, deletou o conteúdo do servidor, via FTP ou plataforma, por exemplo wordpress, etc. Depois pede a remoção do conteúdo da web cachê e no prazo de 24 a 48 horas o Google processa a remoção, sendo assim, por não constar mais o conteúdo em seu site, ou servidor e passando os 6 meses, automaticamente o Google não vai mais indexar. Uma vez que não existe mais conteúdo a ser reindexado. 


Quem pode pedir a remoção de conteúdo da pesquisa do Google?

 

A melhor alternativa é que você seja proprietário do site, e tem permissão para acessar a ferramenta Google Search Console. Pois somente você controla o conteúdo que deseja remover.

Outras pessoas podem solicitar a remoção, como via judicial etc. Mas é mais trabalhoso, pois o Google irá analisar, pois é uma segunda pessoa que está pedindo a remoção.

 

 Como foi dito, tanto a remoção temporária como a definitiva é semelhantes, basta o conteúdo não constar mais no servidor e após o prazo de 6 meses torna-se definitiva. 

 

O Google define dois tipos de remoção:

 

 a) Remoção temporariamente: bloqueia os URLs dos resultados da Pesquisa Google por cerca de seis meses, além de limpar o snippet atual e a versão em cache, como disse anteriormente, após o prazo de 6 (seis) meses poderá ser indexado o conteúdo novamente, se  ainda constar no servidor conteúdo. Ou seja, existir uma URL acessível e com links que ainda apontam para ela.

 

Acesse a Ferramenta do Google Remover URL e escolha uma propriedade. Clique em “Remover URL temporariamente” (por padrão deve vir selecionada). Abaixo a uma imagem que ilustras os passos a serem seguidos.

 

Escolha Remover o URL temporariamente, informe o URL e clica “Enviar solicitação”.

 Remoção temporariamente: bloqueia os URLs dos resultados da Pesquisa Google por cerca de seis meses, além de limpar o snippet atual e a versão em cache, como disse anteriormente, após o prazo de 6 (seis) meses poderá ser indexado o conteúdo novamente, se  ainda constar no servidor conteúdo. Ou seja, existir uma URL acessível e com links que ainda apontam para ela

b) Remoção permanente: como disse anteriormente para tornar-se uma remoção permanente, o conteúdo tem que ser excluído do site, ou seja, do servidor, com isso aproximadamente após seis meses, a URL ou conteúdo da Pesquisa Google será removida de maneira permanente.

 

Conforme instruções do próprio Google disponível em: https://support.google.com/webmasters/answer/9689846#make_permanent existe a seguinte recomendação de como é feita uma remoção de conteúdo permanente veja:  

 

Execute uma das seguintes ações para remover a página permanentemente: Remova ou atualize o conteúdo do seu site (imagens, páginas e diretórios) e verifique se o servidor da Web retorna um código de status HTTP 404 (Not Found) ou 410 (Gone). Arquivos que não são HTML (como PDFs) devem ser removidos completamente do seu servidor. Saiba mais sobre códigos de status HTTP.

 

 Limpar o URL do cache da Pesquisa:

 

Nessa opção mantém o URL nos resultados da Pesquisa Google, mas limpa o snippet atual e a versão em cache. Veja imagem abaixo. 

Conforme instruções do próprio Google disponível em: https://support.google.com/webmasters/answer/9689846#make_permanent existe a seguinte recomendação de como é feita uma remoção de conteúdo permanente veja: Execute uma das seguintes ações para remover a página permanentemente:

 Se você mudar de ideia, poderá cancelar uma solicitação de remoção no Google Search Console clicando em “Cancelar Solicitação” ao lado do URL.

 

  Deseja apenas remover o conteúdo que foi alterado no site?

 

 Sim é possível, o procedimento é o mesmo, basta selecionar a opção conteúdo desatualizado, informar a URL (link) que deseja atualizar. Este procedimento remove o cachê, a indexação antiga e mantém o URL na página do Google, ou seja, remove o snippet atual e também a versão em cache até o próximo rastreamento ser realizado.

 

 Acesse a ferramenta do Google Remover URL e Clique em “Nova Solicitação” e siga os passos da imagem abaixo.

Sim é possível, o procedimento é o mesmo, basta selecionar a opção conteúdo desatualizado, informar a URL (link) que deseja atualizar. Este procedimento remove o cachê, a indexação antiga e mantém o URL na página do Google, ou seja, remove o snippet atual e também a versão em cache até o próximo rastreamento ser realizado.

O Google normalmente processa a solicitação dentro de 24 a 48 horas.

 

  Posso solicitar a remoção do conteúdo de todo o domínio (site)? 

 

 Sim pode, Abra a ferramenta de remover URL do Google. Informe o domínio “com https:// URL”, marque a opção “Remover todos os URLs com o prefixo”. Conforme imagem abaixo:

 Sim pode, Abra a ferramenta de remover URL do Google. Informe o domínio “com https:// URL”, marque a opção “Remover todos os URLs com o prefixo”. Conforme imagem abaixo:

     Conclusão

 

No mundo digital quem nunca precisou solicitar a remoção de algum conteúdo da internet, se nunca precisou talvez um dia precise. Os buscadores de pesquisa, especificamente o Google indexa algo indesejável, e quando percebemos já está indexado acidentalmente. 

 

 Até mesmo conteúdo confidencial, outras informações quando descobrimos já estão indexadas nos resultados de busca. No mercado digital as pessoas podem solicitar a remoção de conteúdo do Google, por alguns motivos, por exemplo: as informações vazaram na internet antes da hora, tal empresa não queria que seu produto fosse exposto antes do lançamento. 

 

Ou, a página URL foi excluída do servidor, mas o conteúdo ainda aparece na web cachê. 

 

Ou, foi publicado um post, e constam informações equivocadas, e precisa remover da pesquisa. Os sites com sitemap.xml com um bom ranqueamento indexa o conteúdo em poucos minutos.  Como disse não basta somente excluir o link do servidor, ou FTP do site, uma vez que as informações foram indexadas, elas ficam na web Cache, aparecendo nas pesquisas da mesma forma, e somente será removida definitivamente após seguir procedimento de solicitação de remoção.

 

 

É permitido a reprodução, desde que citada a fonte e os créditos sejam dados ao autor. 

 

 

 

Valdivino Sousa é Professor, Matemático, Pedagogo, Contador, Bacharel em Direito, Psicanalista e Escritor. Criador do método X Y Z que facilita na aprendizagem de equação e expressão algébrica com objetos ilustrativos. Autor de mais de 15  livros e têm vários artigos publicados em revistas e jornais. É programador Web e editor do blog Valor x Matemática Computacional, Produtor de Conteúdo e Colunista Mtb 60.448. Semanalmente escreve para o portal D.Dez, R2 Nacional e  Opa! Já Publiquei, sobre: Comportamento, Educação Matemática e Desenvolvimento da Aprendizagem. Site: https://www.matematicosousa.com.br 

E-mail: valdivinosousa.mat@gmail.com   Cel Whatsap: 11–9.9608-3728